Graal RJ

>Halford Capa-Negra (Parte 1)

>Nascimento e juventude

A Marina Gloriosa não é um dos locais mais virtuosos ou seguros de Vento Verde. Mesmo sob jurisdição da Ordem dos Templários, a pobreza toma conta das partes baixas da cidade e a criminalidade praticamente comanda o comércio local. Nesse ambiente nasce Robert, filho de Barrie.
Barrie Halford era conhecido por sua força descomunal e pelo seu grande senso de justiça… mas também por sua inteligência limitada. Renomado mercenário, adquirindo o pseudônimo de Capa-Negra pelas vestes que usava, nunca falhou em um serviço e nunca aceitou um trabalho que considerasse escuso.
Barrie sempre sonhou se tornar um cavaleiro, mas sua incapacidade de entender táticas de guerra e detalhes nas leis impediram isto de acontecer. Capa-Negra era contratado para serviços de forma tática, pois sempre haveria uso de sua força. Sua habilidade com armas era pequena, e mesmo que conseguisse manejar armas gigantescas para compensar, ele preferia usar espada longa e escudo, imitando seus idolatrados cavaleiros.


Largou a vida de mercenário ao conhecer a jovem e bela Joan. Ela era seu oposto: Sagaz, habilidosa, inteligente e de origem pobre. Joan tentava sair da vida de ladina, e foi conquistada pela honestidade simples de Barrie.
Robert cresceu escutando as historias maravilhosas dos cavaleiros contadas por seu pai e de guerra, honra e sacrifício contadas por sua mãe. O amor pela esgrima foi conseqüência, assim como a vontade de se juntar à Ordem dos Templários.

A vida pela espada

Robert (ou “Rob”) treinou com grandes espadachins, graças aos contatos de seu pai. Revelou-se um prodígio, e aos 14 nos fora aceito na guarda de Marina Gloriosa, ajudando a proteger a cidade e por diversas vezes lutando lado a lado com os cavaleiros da Ordem. Apenas dois anos depois ele conhece o seu amor, Igraine, filha de uma ex-companheira de sua mãe, que fugiu da Ilha Esmeralda para conhecer o mundo.
Aos 17, antes de se apresentar à Ordem, uma grande oportunidade surge: um nobre e cavaleiro da Ordem dos Templários, antigo companheiro de Barrie, se torna Conde de Beloverde e procura Capa-Negra para contratar seus serviços na guarda da cidade! Barrie respeitosamente nega, mas diz que seu filho logo estará pronto para servir em seu lugar, mas com uma condição: que o conde futuramente o indique para a Ordem. O pedido fora aceito de bom grado, e Rob passa pela fase mais feliz de sua vida, fazendo os preparativos para largar sua vida de soldado raso da Marina e abraçar a oportunidade de poder dar luxo para sua família, sua recém-nascida filha e ainda futuramente ser indicado pra se tornar cavaleiro!
Mas este momento de felicidade durou pouco.

O primeiro inimigo

Halen, chefe da guarda de Marina Gloriosa e filho bastardo do capitão Aldo Cruz Branca, não era um homem desonesto, mas nem de longe era honrado como o pai. Campeão de torneios com espada e mulherengo incorrigível, já foi salvo por sua posição no exército de vários acasos e revezes ocorridos devido ao seu desrespeito com esposas alheias.

Joan e Igraine, com a beleza ímpar das mulheres bem cuidadas, eram como um colírio nos olhos de Halen. A fama de Barrie sempre as manteve seguras, mas não há fama que impeça um homem absurdamente embriagado de se tornar corajoso o suficiente. Frustrado por não ter sido ele escolhido pelo nobre de Beloverde, Halen tenta abusar de Igraine, agarrando-a em um beco próximo ao mercado. Joan, que a acompanhava mas havia se separado por alguns segundos apenas, localiza-os e resgata a jovem antes que o pior acontecesse. No processo, usando suas habilidades ladinas, fere o rosto de Halen, desfigurando-o com sua adaga escondida!
Frustrado, enraivecido e com corpo e orgulho severamente feridos, Halen momentos depois acusa Joan de algum crime absurdo e lidera homens para prendê-la! Sua vingança seria humilhá-la publicamente, fazendo-a passar algumas noites na terrível cadeia local.
Rob estava em serviço, patrulhando os arredores da cidade, e Halen encontra as mulheres na casa, protegendo a recém nascida, ambas atrás de um ex-mercenário gigante, armado e perigoso.
Desta vez a posição militar não protegeu Halen. Joan, conhecedora das leis, sabia que o certo era engolir o orgulho e aceitar o destino, para que ninguém se machucasse. Mas o senso de justiça simples e correto de Barrie não permitiu isso e ele deixou claro que só levariam sua mulher por cima do seu cadáver! Halen achou que era um blefe e mandou seus homens avançarem. Foi aí que a situação passou a não ter mais volta…

O fim de um sonho

Uma espada comum na mão de Barrie era como um tacape de aço afiado, e cortava um homem ao meio com um só golpe. Os dois primeiros guardas morreram sem sentir dor, suas metades jogadas pela casa, jorrando sangue nos móveis simples. O terceiro não teve tanta sorte, defendendo o golpe, mas tendo sua própria espada cortada ao meio devido à força de Capa-Negra! A armadura de couro reforçado impediu-o de ser cortado, mas não de ter alguns ossos esmigalhados no processo, condenando-o a uma vida de invalidez. Nenhum dos homens quis atacar, temendo a morte.

Halen então saca sua arma, e avança cautelosamente.

Barrie poderia ganhar de qualquer homem destreinado, mas não de um guerreiro duelista experiente. Sua espada destruidora jamais encontrou o corpo de Halen, que se esquivava com graça, e cada ataque errado era um novo talho no corpo do ex-mercenário. Percebendo a morte se aproximar, Barrie parte pra um ataque suicida, deixando uma estocada mortal do chefe da guarda entrar em sua barriga, porém agarrando o inimigo fortemente antes que a vida lhe esvaísse, na esperança de dar um tempo para a fuga das mulheres. Halen ordena que os homens as prendam, e Joan não vê saída além de lutar com os guardas pra cobrir a fuga de Igraine e sua pequena filha.

Joan usa suas técnicas e os ludibria muito bem. Igraine parte pra a fuga, mas não antes que Halen se livre do grande corpo praticamente sem vida de Barrie e ataque a jovem. O chefe da guarda corta o ar com sua espada e fere a jovem na altura da cintura. Ele conseguiria detê-la por completo se o ex-mercenário, com suas últimas forças, não agarrasse seu tornozelo com duas mãos de ferro. A morte de Capa-Negra veio em seguida com um golpe de misericórdia no pescoço, e em prantos Joan desiste de lutar.

O primeiro duelo

Ainda realizando sua ronda diária junto de mais dois companheiros, Rob recebe a notícia do desacato e condenação de sua mãe e da traição e morte de seu pai. Três soldados foram enviados para prendê-lo sob suspeita de conspiração. Rob hesita, e um dos guardas tenta matá-lo (sob ordens de Halen). Rob se esquiva sacando sua arma, girando o pulso velozmente em um golpe que lhe fora ensinado e corta fora a mão do guarda, que cai no chão ainda segurando sua espada. Aproveitando a perplexidade dos outros guardas, Rob sobe em seu cavalo e foge em direção à cidade.
A cena que ele vê a seguir ainda apavora seus sonhos. Halen lidera um julgamento relâmpago, acusando Joan por desacato, traição e tentativa de homicídio de um oficial. Joan chora, incapaz de se defender. Nenhum dos espectadores ousa interferir. Rob cavalga veloz, perseguido pelos guardas que não incapacitou. O único momento em que Joan grita é quando percebe seu filho chegando ao longe, e é um grito de pesar por obrigá-lo a assistir a isso. 2 segundos depois ela é degolada pela espada do chefe da guarda.
Nenhuma palavra pode descrever perfeitamente o que o jovem sentiu. Ficou segundos perplexo, sem reação, o que permitiu que os guardas o imobilizassem. Quando conseguiu digerir a situação, Rob irrompe em fúria e esbraveja xingamentos e desafios para o homem que acabara de matar sua mãe. Halen, disposto a dar um ponto final na situação, resolve aceitar o desafio e matar o garoto ali mesmo. Não seria difícil, e com o entretenimento fornecido as massas espectadoras ficariam do seu lado.
Mal é solto, o jovem saca sua arma e ataca ferozmente o chefe da guarda! Com uma esquiva elegante e um contra-ataque certeiro, Halen aprecia antecipadamente sua vitória fácil, porém o clangor do aço com a defesa de Rob faz o duelista voltar à realidade com uma expressão de estranheza em sua face. Ele chuta o garoto, se perguntando como se defendeu tão rápido, e o ataca com uma estocada. Rob joga a espada para o lado no último segundo e faz um ataque reverso na altura do rosto do homem, que arregala os olhos e joga a cabeça para trás para salvar sua vida! Sem pensar, se valendo de sua experiência, Halen faz uma série de ataques combinados que já ceifaram a vida de muitos guerreiros, visando a rótula esquerda, depois golpeando a espada do inimigo e atacando seu braço direito e terminando em uma estocada mortal no tronco. Rob simplesmente reage, recuando a perna. Sua espada é jogada para o lado, mas ele consegue puxá-la com uma rapidez impressionante para defender seu braço. Por puro reflexo ele faz um movimento de esgrima que apara toscamente a espada de Halen e a seqüência do exímio duelista termina sem sangue derramado, com as guardas das espadas encostadas e seus rostos próximos um do outro.

Um golpe de novato

O jovem enxergava tudo vermelho por causa da raiva, e seu nariz ardia pelo bafo forte de hidromel de seu inimigo. A mente de Halen começou a trabalhar contra ele, pois imaginava como aquele garoto podia ser tão veloz… Ele parecia apenas reagir por instinto, não havia elegância em sua esgrima, apenas uma rapidez absurda e um olhar que parecia perdido, mas que era como se previsse todos os seus movimentos.
Os dois se afastam com um empurrão e Rob ameaça atacar. Levemente desequilibrado, o duelista golpeia horizontalmente pra frente, na esperança de parar qualquer ataque. O jovem não se mexe, e a espada que acabou de matar seus pais passa a centímetros de seu pescoço. Halen abre a boca, perplexo, não acreditando na sorte do garoto. Afinal, ele não poderia simplesmente ter calculado que a espada não o acertaria por centímetros e por isso sequer ter se dado ao trabalho de esquivar… poderia?
Naquele exato momento, Halen descobriu, junto com todos ali presentes, que o que Barrie Capa-Negra falava nas tavernas após as bebedeiras de rotina não eram ilusões de um pai orgulhoso, eram simplesmente a mais pura verdade: seu filho era um gênio da espada!
Rob ataca, olhando seu inimigo nos olhos e levantando a espada sobre a cabeça. Halen reage por reflexo, levantando sua própria espada para se defender, mas tem seu último arrependimento em vida quando vê que a posição do jovem era apenas uma finta e o ataque se reverte em um corte horizontal na linha da cintura. É rápido. Rápido demais! Um golpe básico, aprendido no início do treinamento, mas realizado de forma precisa e no momento certo. Halen pragueja pra si mesmo, se perguntando como caíra nessa cilada… um golpe básico…. um golpe de novato… pensando nisso, ele dá dois, três passos para frente e em seguida cai, sua vida se esvaindo por um grande corte em sua barriga.

Vingança vazia

O jovem larga sua espada e se ajoelha ao lado do corpo da mãe. Não há felicidade naquela vitória. Ele teria sido morto ali mesmo, se não tivesse amigos entre os guardas que compartilhavam um descontentamento contra seu chefe. Rob não ofereceu resistência ao ser levado preso.
Ao saber dos acontecimentos, Conde Aragão viaja para Marina Gloriosa e garante que Rob tenha um julgamento justo. Não foi difícil fazer os guardas sobreviventes do ataque à casa dos Halfords contarem toda a verdade em troca de uma pena mais leve que a morte! Rob logo se vê livre, mas é uma liberdade amarga e triste. A vingança não trouxe seus entes queridos de volta. Nunca traz.
Mesmo sob protestos de seu mais novo patrono, Rob sai em busca de sua amada Igraine e sua recém-nascida filha.
Um ano se passa, e sem recursos, subterfúgios ou conhecimento suficiente, sua busca se torna infrutífera. Seus corpos nunca foram achados, ao menos.
Conde Aragão dá uma nova chance ao garoto, mostrando que jurar fidelidade à ele resultará na conquista dos recursos necessários para completar a sua busca. Rob então se entrega de corpo e alma à única coisa que lhe restou: o sonho de se tornar cavaleiro da Ordem, e servir ao Conde é a única maneira que lhe resta de conquistá-lo.
Ao dar esse passo em sua nova vida, Rob adota o nome de sua família apenas, Halford, e passa a usar a capa preta e a pesada espada da cruz-dentada de seu pai.

Esperem que a segunda parte da história deste grande personagem virá!
Estejam atentos, Halford pode estar or perto @_@

André “O Espantalho”
Créditos ao escrior Raoni “Halford/Galáfar”

3 Responses

Page 1 of 1
  1. Lucas Beraldo
    Lucas Beraldo 29 de março de 2010 at 14:08 |

    >Eu nem culpo o Halen… As vezes eu caio também no pega novato. =/

    Reply
  2. Raoni
    Raoni 31 de março de 2010 at 0:24 |

    >É uma técnica milenar que só duas pessoas em Vento verde conseguem realizar XD

    Reply
  3. Lara, Rainha Catarina de Água Santa
    Lara, Rainha Catarina de Água Santa 8 de abril de 2010 at 22:25 |

    >Hahahahaha essas gêneses de vilões são tão bacanas! Só a do Darth Vader que não foi legal.

    Reply

Leave a Reply