Graal RJ

Regras para os Duelos pelo Graal e Cruz Pátea

REGRAS DOS DUELOS OFICIAIS

Sim, nós temos dois grandes prêmios, o Graal e a Cruz Pátea!

O cálice sagrado e a cruz templária existem para mostrar à todos quem, entre tantos guerreiros, são aqueles dignos de uma boa batalha!

Os Portadores do Graal e da Cruz são as figuras que representam o nosso humilde grupo, e eles, junto com os seus Guardiões, devem estar aptos à orientar e exemplificar todas as nossas virtudes! Todos os que possuem estes títulos (ou que um dia os possuíram) são guerreiros notáveis e merecedores de serem prontamente desafiados!

Mas atenção: um combate não é necessariamente feito somente com golpes de espada! Somos um grupo de interpretação ao vivo, e por isso incentivamos todo o tipo de enfrentamento, sejam eles interpretativos ou até mesmo de bravatas. Vamos falar mais disso adiante!

Vamos às regras?

Sobre os nomes

Antes de mais nada, como você deverá ser conhecido dentro de nosso grupo? A pergunta “como você QUER ser conhecido?” se mistura um pouco com a “como você É conhecido?”, por isso que tal estipularmos um padrão, apenas para nos organizar melhor?

Todos temos um nome de batismo, que nossos pais nos deram. Todos (ou a maioria) no nosso humilde grupo também tem nomes dos personagens que interpretam, que nós mesmo nos demos. Sendo assim, vamos usar os dois? Todos teremos dois nomes: o primeiro nome de batismo e o primeiro nome do personagem, e iremos nos apresentar assim sempre que possível (pelas nossas redes sociais, e etc.). Ex: Jorge Aragorn, João Conan, Luiz Baratheon, Julia Guinevere, etc etc….

O que nos leva a uma boa questão:

Sobre a interpretação

Devemos interpretar o nosso personagem? Tudo isso é “dentro de jogo”?

É e não é.

A interpretação é encorajada! Devemos todos imaginar que não são simplesmente o João e o Luiz que estão se enfrentando, mas sim Conan, o Conquistador  e Baratheon, o Ursupador! Mas Conan e Baratheon são personagens que João e Luiz interpretam nos jogos oficiais do Graal, e eles nunca se encontraram, ou são amigos, ou jamais lutariam pelo Graal, ou qualquer outro motivo…

Pois bem, a ideia é imaginarmos que essa realidade onde os duelos pelo Graal acontecem é uma realidade diferente. É apenas uma pequena brincadeira onde podemos colocar os personagens que tanto gostamos de interpretar em situações atípicas, sem a necessidade de explicações profundas. Nada do que acontece nos duelos afeta o jogo oficial, e vice e versa. Divirtam-se interpretando, ora essa!

Sobre os desafios

“Então eu te desafio, Portador do Graal!!”

“Não, EU é que desafiei primeiro!!”

“Esperem, eu mereço mais do que vocês!!!”

Calma, guerreiros, calma! Que tal criarmos algumas regras, para organizar essa penca de desafios?

– Todos os desafios formais devem ser feitos pela nossa mídia oficiai de comunicação, o site. De preferência pelo post oficial com a data do treino. Nada impede que o próprio guerreiro abra um tópico no grupo do facebook com o desafio, mas não se esqueça de registrá-lo no post oficial do treino, no site.

– Os guerreiros tem a liberdade de decidir quais são as regras do duelo, mas a preferência é do desafiado. Nada impede que o desafiante lance seu desafio, mas a palavra final é do desafiado. O desafiante pode desistir caso não concorde com as regras estabelecidas pelo desafiado, mas dessa forma as chances são grandes de ser comparado com determinados animais galináceos…

– Para lançar um desafio pelo Graal (ou pela Cruz Pátea), deve-se reunir os cinco Medalhões da Virtude.

– Existem 5 Guardiões, um para cada Virtude. Ao derrotar um Guardião, o desafiante recebe o Medalhão da Virtude correspondente. Não existe só um Medalhão de cada tipo… todos que derrotarem o mesmo Guardião irão receber o Medalhão correspondente.

– Os Portadores e os Guardiões só podem aceitar um (1) desafio por treino (cada um). Se houver mais de um desafiante, o Guardião (ou Portador) desafiado escolhe contra quem vai lutar, podendo até mesmo definir algum critério de desempate (uma luta entre os desafiantes, porque não?). O Guardião só deve tomar cuidado para não repetir o mesmo desafiante sempre. Todos devem ter uma chance antes de começar a repetir – a palavra final é sempre dos Lanistas, nestes casos!

– Os Portadores e os Guardiões podem aceitar desafios (e desafiar outras pessoas) livremente, SE o duelo não tiver como prêmio o seu Medalhão/Graal/Cruz. Afinal eles também tem o direito de se divertir e afiar suas habilidades, certo?

– Todos os duelistas serão divididos em Níveis. Cada Guardião só pode aceitar desafios pelos seus Medalhões que venham de guerreiros que já tenham atingido um certo Nível (detalhes mais adiante).

– Deve-se ter sempre ter no mínimo um representante da organização como juiz da luta, e as suas decisões devem ser respeitadas.

– Caso tenham dúvida, procure algum dos Lanistas, eles são os responsáveis pelos duelos, na ausência destes os Arautos, Escudeiros ou Pajens (nesta ordem).

– A luta no Graal não é uma marcação de pontos feita pelo juiz! Os desafiantes devem se entender, conforme ditam as regras de honestidade do grupo. O juiz estará presente para decidir caso os lutadores não se entendam. Dessa forma tanto os lutadores devem procurar o juiz o mínimo possível, como que o juiz deve evitar interferir no combate, sinalizando toda e qualquer suspeita de toques. Não é esgrima olímpica com marcação de pontos, é uma batalha entre heróis de fantasia medieval! Não é uma carreira profissional, é um passatempo divertido! Tenham honestidade, seus cães imundos!

– Lutem  com honra e morram com dignidade!!!

Sobre os níveis

Temos 7 níveis atualmente:

– Morto (abaixo de zero pontos)
Esses guerreiros possuem pontos negativos, o que significa que foram derrotados mais vezes do que foram vitoriosos. “Morto” é apenas uma maneira carinhosa de chama-los, visto que ainda estão vivos e com chances reais de superarem futuros desafios e mudar esse cenário!

– Aprendiz (de 0 até 9 pontos)
Todos os guerreiros que estão começando no caminho dos duelos. São guerreiros que devem lutar entre si, ou até mesmo formarem duplas para enfrentar guerreiros de níveis superiores. É muito comum esses guerreiros se empolgarem e enfrentarem duelistas experientes em combates um a um, se tornando assim apenas alvos fáceis e jamais saindo desse nível.

– Duelista (de 10 até 19 pontos)
São guerreiros que finalmente podem se chamar de verdadeiros duelistas, pois já conseguiram um número significativo de vitórias. Seu primeiro grande desafio os aguarda, pois duelistas podem desafiar o Guardião da Empatia pelo seu Medalhão.

– Experiente (de 20 até 29 pontos)
São guerreiros que devem ser respeitados pela sua habilidade. É comum ver esse tipo de guerreiro lutando contra um ou mais Aprendizes de uma única vez, pela promessa de fama (pontos?) rápida. Apenas guerreiros Experientes podem desafiar o Guardião da Coragem pelo seu Medalhão.

– Campeão (de 30 até 39 pontos)
Nenhum guerreiro chega neste nível por sorte. Chegar aqui são anos de desafios e vitórias, provavelmente participando de diversos torneios e aventuras! Muitos Campeões negam desafios únicos, preferindo se concentrar nos duelos que envolvam vários guerreiros ao mesmo tempo. Apenas guerreiros Experientes podem desafiar o Guardião da Honra pelo seu Medalhão.

– Mestre (de 40 até 49 pontos)
São guerreiros que conhecem as minúcias dos combates e desafios pelo Graal, sendo capazes de superar todos eles com maestria. É comum guerreiros Aprendizes procurarem Mestres para adquirir um pouco desse conhecimento. Apenas Mestres podem desafiar o Guardião da Sabedoria pelo seu Medalhão.

– Lenda (de 50 até ?? pontos)
O nome já diz tudo: são as Lendas dos duelos! Quantos desafios já superaram? Quem poderia derrota-los? Será verdade tudo o que dizem sobre eles? Muitas histórias rodeiam esses guerreiros, capazes de paralisar qualquer aprendiz apenas com sua fama (ou seus pontos…). Apenas Lendas podem desafiar o Guardião da Humildade pelo seu Medalhão.

Sobre a pontuação

Basicamente uma vitória vale 2 pontos e uma derrota vale -2 pontos. Matematicamente um guerreiro mediano jamais sairia de Aprendiz, pois venceria tantos duelos quanto perderia, ficando com 0 pontos… mas não é bem assim!

– Diferentes tipos de duelos podem render diferentes pontos. Alguns duelos tem uma chance menor de vitória (como dois contra um), mas dessa forma uma vitória pode render muito mais do que uma derrota!

– Duelos que não envolvam a pura pancadaria rendem mais pontos! Bravatas, Perguntas, Interpretação, etc,  costumam fornecer 3 pontos para o vencedor e apenas -2 para o perdedor.

– Eventos criados pelos Lanistas podem render Pontos de Duelo! Que tipo de eventos? Ora, vai da imaginação dos Lanistas! A cada treino podemos fazer desafios-relâmpagos, ou provas que testem as virtudes dos duelistas, jogos diferentes (como uma pequena aventura), etc… tudo isso pode render boas recompensas para aqueles merecedores, quem sabe até mesmo um dos Medalhões (sem precisar enfrentar o Guardião correspondente). Um desafio feito por um Lanista pode até mesmo (porque não?) valer uma chance pelo Graal ou Cruz Pátea, sem nem mesmo preencher os pré-requisitos! Ficaram animados com essa possibilidade? Ora, apenas mantenham um bom comportamento, demonstrem honestidade nos duelos, evitem discutir regras e sempre reclamar de golpes, que a sua chance pode surgir muito antes do que imagina!

– Ah, se por acaso você ainda não percebeu: Ficar apenas nos duelos armados pode acabar mantendo o guerreiro no mesmo nível durante anos….

Sobre os tipos de luta

Vamos atualizar o quadro abaixo conforme novas modalidades de duelos forem aparecendo. Atualmente temos as seguintes opções:

Combate

Vitória Derrota

1 x 1

2

-2

2 x 2

2 -2

3 x 3

2

-2

2 X 1

1

-2

1 x 2

5 -2

4 x 2

1

-2

2 x 4

5

-2

Triângulo Fatal

3

-1

Duelo de Quatro

5

-1

Bravatas 1 x 1

3 -2

Perguntas 1 x 1

3 -2
Perguntas 2 x 2 3

-2

Perguntas Triângulo Fatal

4 -1
Interpretação 1 x 1 3

-2

Interpretação, Bravata & Duelo 1 x 1

3 -2
Generais Triângulo Fatal 3

-1

Jogo da Adaga

4 -1
Cavaleiros Cegos 3

-2

– Percebam que em um duelo desigual (2×1, 3×2, etc) a pontuação varia dependendo do resultado. Por exemplo: Jorge Aragorn se sente confiante e aceita enfrentar João Conan e Luiz Baratheon ao mesmo tempo. Se Aragorn vencer, ele ganhará 5 pontos e Conan e Baratheon -2 pontos cada. Se Conan e Baratheon vencerem, eles ganharão 1 ponto cada e Aragorn -2.

– Existem jogos diferentes do convencional, como o Jogo da Adaga, Cavaleiros Cegos, Generais, etc. Acalmem-se! Vou escrever sobre cada uma dessas modalidades em um post separado e colocar o link aqui em baixo. A ideia é ir alimentando o post sobre os tipos de duelos (e a tabela acima) conforme as opiniões e experiências de vocês, duelistas!

Sobre os Guardiões

No capítulo Sobre os Desafios já especificamos como os Guardiões podem aceitar e fazer duelos, seja valendo Medalhões ou não. No capítulo Sobre os Níveis especificamos qual Guardião cada duelista pode desafiar.

– O duelo por um Medalhão nunca deve ser apenas através de um combate armado! O guardião deve definir algum outro tipo de desafio, de preferência que remeta à virtude que ele representa. Caso esteja sem ideias, peça uma opinião para os Lanistas (ou qualquer amigo!).

Mas porque ser um Guardião?

– O Guardião que defender o seu Medalhão por 3 duelos consecutivos pode desafiar qualquer outro Guardião, visando adquirir um novo medalhão.

– O Guardião que defender o seu Medalhão por 3 duelos consecutivos e já possuir os 5 medalhões pode desafiar o Portador do Graal ou da Cruz Pátea.

– O Guardião que perder um Duelo de Medalhão ou pelo Graal/Cruz deve deixar o seu posto como Guardião.

E como se tornar um guardião?

– Qualquer guerreiro que derrote um Guardião e adquira seu Medalhão pode optar por tomar o seu lugar, se tornando o novo Guardião daquela Virtude! Caso o vencedor não decida tomar o lugar, o Guardião Derrotado pode manter o seu posto.

– Um Guardião que derrote outro Guardião em uma batalha por um Medalhão pode optar por tomar o seu lugar, funcionando da mesma maneira que a regra acima. Um guardião só pode representar uma única Virtude por vez, ou seja, caso ele ocupe o lugar do derrotado, o seu posto antigo ficará vago.

– Os Lanistas podem criar eventos, aventuras ou desafios que tenham como objetivo preencher uma vaga em aberto de Guardião.

– Qualquer guerreiro pode demonstrar interesse em ocupar uma vaga de Guardião que esteja em aberto, basta falar com um dos Lanistas.

Sobre os Portadores

Não há muito mais o que ser dito, apenas que seria interessante se os nossos Portadores sempre se portassem de maneira exemplar, reunindo todas as características e virtudes apresentadas nessas regras! Oh, e claro:

– Apenas guerreiras do sexo feminino podem disputar a Cruz Pátea.

– Guerreiros de ambos os sexos podem disputar o Graal

Considerações finais

Divirtam-se, seu imundos. E tenham em mente: diversão, honestidade e respeito. Com essas três palavras, toda a experiência será diferente (e muito melhor!)

Leave a Reply